Doenças de esgotamento mental e o home office

Doenças de esgotamento mental e o home office

Já não é novidade para ninguém o fato de que os impactos de uma pandemia podem causar diversos prejuízos em todas as áreas de nossas vidas.

Dado o momento em que vivemos, muitas pessoas perderam entes queridos ou amigos com quem se importavam e, quem não sofreu com essas situações, acabou perdendo o emprego, pela falta de recursos gerada pelo novo coronavírus.

Porém, muitos outros indivíduos, ainda que não tenham passado por uma situação assim e mantido seu emprego, tiveram que aderir a um sistema que, atualmente, coloca medo em muitos trabalhadores: o home office.

Para você que não deixou em nenhum momento de ir fisicamente até a sua empresa, mesmo durante a pandemia, esse medo pode parecer um absurdo. Um levantamento feito pelo site Buffer em 2019, por exemplo, mostrou que 98% dos trabalhadores do planeta querem trabalhar de casa ao menos uma vez durante a vida.

E no Brasil, onde 3,8 milhões de pessoas já trabalhavam remotamente, 49% dos empregados e 55% dos desempregados também vêem o home office como a melhor opção de trabalho, segundo uma pesquisa realizada pelo Instituto Ipsos também em 2019.

Entretanto, ao que parece, a obrigação em ter que trabalhar de casa acabou deixando muitas pessoas decepcionadas com a experiência, algo que pode acontecer por diversos motivos, como as distrações geradas pela família ou pela TV, o fato de não conseguir sair das redes sociais e até mesmo as doenças de esgotamento mental geradas, geralmente, pelo excesso de trabalho; e é sobre isso que falaremos neste artigo!

O que isso significa no mercado de trabalho?

Da mesma forma, todo o mercado de trabalho precisou se adaptar e desenvolver novas formas de não parar.

Profissões como jornalismo, escritores, programadores, tradutores, contadores, e vários outros, foram mais facilmente adaptadas para o trabalho desempenhado em casa. Porém, outras profissões precisaram de maior criatividade e flexibilidade para continuar com uma boa atuação. 

Além disso, novos mercados foram intensificados e ganharam destaque! Um bom exemplo disso foi o marketing, que não deixou de existir em sua forma convencional, mas teve como protagonista o marketing digital.

Confira algumas dicas para melhorar sua saúde mental durante o home office

Se você atua no mercado de marketing digital, já deve ter se deparado com algumas situações estressantes durante seu trabalho em casa. Por isso, essas dicas são para você:

1- Conteúdo: caso sua função seja a de produzir conteúdos para sua empresa ou clientes, tente dar algumas pausas durante ou nos intervalos de um texto para outro e, se já estiver com algum sintoma de esgotamento, organize melhor a leitura de outros tipos de conteúdos extensos como livros, artigos e notícias. A ideia é descansar o cérebro;

2- SEO (Search Engine Optimization): quem trabalha com esta ferramenta, sabe que o planejamento vai muito além da análise de palavras-chave; números também são muito utilizados. Sendo assim, pode ocorrer o mesmo que na área do conteúdo, quando o excesso de informações ao mesmo tempo, esgota nossas mentes. Com isso, o ideal aqui é se organizar de maneira a realizar as etapas mais “brandas” do trabalho sempre nos momentos em que houver maior esgotamento;

3- Design: no marketing digital, o design é uma parte essencial. Quem atua nesta área, sabe o quão cansativa é a busca de referências para executar, por exemplo, suas próprias artes. Assim, é bastante interessante que, ao invés de buscar as inspirações todas de uma vez só, o designer faça um planejamento que o permita executar o trabalho logo após a arte e, depois de terminado, realizar o mesmo processo para os outros.

Além destas dicas, outros exercícios podem ajudar você, independente da área em que atua, confira:

Faça exercícios físicos: além de ser uma conduta saudável, algo que diminui os níveis de estresse, nada melhor do que uma simples caminhada para espairecer e limpar a mente, não é mesmo?

Lazer: para muitos, o lazer pode ser algo óbvio, mas quem está esgotado mentalmente, geralmente não aproveita seu momento de descontração nem mesmo nas folgas. Por isso, nunca deixe de desfrutar.

Não tente utilizar outros meios: é comum em pessoas cansadas e esgotadas consumirem em excesso o álcool ou outras drogas para tentar diminuir os efeitos da depressão e ansiedade, por exemplo. Porém, em situações como essa, o quadro só tende a piorar.

Escute quem você ama: geralmente, quem está com esgotamento mental, pode não perceber que está passando por isso, algo que só piora a situação, já que não haverá um tratamento. Portanto, sempre dê atenção quando as pessoas ao seu redor o alertarem.

Reorganize suas tarefas: reorganizar as tarefas residenciais e no seu emprego é essencial. Quando os horários de trabalho e lazer forem respeitados, não haverá mais a sobrecarga.

Por se tratar de um tema que envolve a saúde mental do indivíduo, o tema esgotamento mental foi extremamente falado no último mês, que atualmente é instituído como “Janeiro Branco”, campanha que visa conscientizar a todos sobre a importância de cuidar da saúde mental, setor da nossa vida que pode ser prejudicado não só pelo esgotamento, mas muitos outros diversos fatores.

Dito isso, a maior dica de todas é: caso você tenha sintomas recorrentes de esgotamento mental, procure imediatamente um médico especialista. Para viver bem, não basta cuidar apenas da saúde física, mas também, da mental.

JUNTE-SE A NOSSA LISTA VIP

Junte-se a mais de 150.000 pessoas que recebem nossos conteúdos e agendas de workshop

ARTIGOS RELACIONADOS

ESPERE!

RECEBA NOSSOS CONTEÚDOS E AGENDA DE WORKSHOPS​